Você quer falar em público, mas não se acha capaz? A voz simplesmente não sai diante de tanta gente? Pessoas com grandes conteúdos em suas mentes sofrem com esse problema, pois não conseguem expressar aos outros tudo o que têm a dizer. Alguns são tímidos, outros falam muito baixo, e ainda têm aqueles que não conseguem separar a informação de forma que faça ser entendido.

Mas saiba que isso tem solução. Minha experiência de mais de 10 anos oferecendo cursos de oratória e palestras para quem tem dificuldade de se expressar em público, trabalhando a confiança e a desenvoltura, fundamentais para quem precisa se expor a um grande número de pessoas.

Separei um conteúdo especial que explica alguns detalhes de como montar uma palestra motivacional de verdade. Alguns deles são:

  • Confie em si mesmo: em um mundo onde todo tipo de informação pode ser acessado por diversas fontes e formatos, as pessoas estão cada vez menos atentas a novas ideias. Ou seja, se elas conseguem parar para ouvi-lo, é porque você vale a pena. Dê a elas o seu melhor, confie em si mesmo e no que tem a dizer, e tenha em mente que, com isso, você também trará o melhor delas.
  • Atenção à voz: ter conteúdo é importante, na verdade essencial, mas tão importante quanto ter o que dizer é como você passa essa mensagem. Treine (com a família e amigos, na frente do espelho, seja criativo) a maneira como pronuncia as palavras. Dê ênfase aos termos mais importantes, fale pausadamente e não tenha medo de falar um pouco mais alto. Afinal, as pessoas precisam ouvi-lo para entender o que você quer dizer, certo?
  • Interaja e faça amizades: seja antes, durante ou depois das palestras, crie o bom hábito de conversar! Abraham Lincoln, ex-presidente americano e um excelente motivador, uma vez disse: “Cada homem é melhor que eu em alguma coisa, e isso eu aprendo dele”. Não há maior verdade que essa: quanto mais você conversa, mais conhecimento adquire, e isso reflete imensamente em sua capacidade de dialogar. Imagine então na arte de palestrar e motivar as pessoas!


  • Use imagens: você sabia que mais de *93% de toda comunicação entre pessoas é feita de maneira não verbal? Traduzindo, boa parte das impressões que temos de uma conversa são tiradas a partir de gestos, tom de voz, olhares, etc. Além disso, diferentes pessoas têm diferentes “gatilhos emocionais”, ou seja, algumas reagem melhor ao que ouvem, outras ao que veem, e outras ao que sentem. Leve isso em consideração, use vídeos, imagens, diferentes estímulos aos seus espectadores. Dessa maneira, você consegue conversar com todos eles!
  • Use exemplos de superação: as pessoas simplesmente adoram e se inspiram ao lembrar de exemplos de superação, pessoas comuns como eu e você que parecem magicamente conquistar o impossível. Por exemplo, quem nunca se sentiu mais capaz depois de ver um filme que fala sobre as conquistas de um povo? Você pode até dizer que não, mas com certeza já quis entrar na pele do herói que salva o mundo no final. As pessoas se encontram nessas histórias, e “entram no personagem”.
  • Tenha seus ídolos, mas não seja eles: É muito importante ter suas referências, mas é igualmente relevante criar seu estilo próprio.

Grandes pessoas levaram a vida inteira para aprender o que funciona e o que não dá certo, e podemos poupar muito do nosso precioso tempo a partir das lições deles.

Mas, não é bem verdade que as maiores lições que aprendemos são aquelas ocasiões quando “quebramos a cabeça” para resolver os problemas? Experimente. Tome nota das lições aprendidas, e veja o que funciona para você e o que combina com o seu estilo. Se quiser compreender como fazer, então aja, aprenda. Não dá para viver a vida de outras pessoas!
Albert Mehrabiam

Edmar Oneda – Formado em Master Practitioner e Trainer Training Programação Neurolínguística; Comunicação pela Universidade Anhembi Morumbi, Formação Internacional em Coaching pela Lambent do Brasil e Diretor e Fundador da Academia do Palestrante e IDHEO.

Deixe uma resposta

Fechar Menu